quinta-feira, 8 de setembro de 2011

7 de setembro, atrasado.

Ontem, o Brasil comemorou 189 anos de independência. Pra quem não conhece a história, reza a lenda que em 07 de setembro de 1822, Dom Pedro I, às margens do Ipiranga, gritou: INDEPENDENCIA OU MORTE! E assim, o Brasil se viu livre de sua metrópole, Portugal. (para os que não sabem, os gajos colonizaram o nosso país). E todo ano, no sétimo dia do mês de setembro, as cidades param para fazer suas passeatas em homenagem à pátria amada, brasil.  Existem dois momentos importantes, que vestimos nossas camisas verde-amarela, embrulhamos nossos corpos na bandeira do país e saímos gritando nosso amor pelo nosso país. Vocês sabem muito bem, quais são essas datas: Copa do Mundo e 7 de setembro. Muitas pessoas não se lembram do significado do dia 21 e 22 de abril, do dia 15 de novembro. Muita gente nem sabe essa história de Dom Pedro I. E outras nem sabem que existe várias versões para a nossa suposta independência.
Eu não vou negar (que sou louco por você) que eu amo meu país. Eu amo o Brasil (com S). Mas, não vou fechar meus olhos para a realidade. Essa terra adorada precisa melhorar muito. Esse povo heróico, precisa aprender muita coisa, precisa deixar de ser ignorante, de ser tapado para a realidade. O Brasil pode ser o país do samba, do carnaval, do funk. O Brasil pode ser o país do café. O Brasil pode ser o país das crianças prostitutas do nordeste e de outras partes do país. Mas, o Brasil pode ser (um dia) o país da educação, o país sem miséria, sem desigualdade social. Com braço forte poderemos conquistar muito mais. Nosso país é lindo. Temos calor no nordeste e frio no sul. Temos o Rio Amazonas. Temos o Pantanal. Temos nossos risonhos e lindos campos e bosques cheios de vida. 
Mas, nossa terra adorada tem algo muito mais importante. Tem gente. Tem gente solidária. Tem gente guerreira. Os filhos deste solo não fogem à luta e, se o nosso sonho intenso de amor e esperança não acabar. Conseguiremos, amigos, um país gigante e com um futuro espelhando grandeza. 
Postar um comentário