quinta-feira, 15 de março de 2012

Ouvinte.


Barulho de carros,
Ruído de construção
E o canto dos pássaros.
Mesclados a uma linda canção.

Parece uma visão,
Pareço uma personagem
De um grande drama,
Dentro da tua televisão.
Dentro da minha cabeça.

Perco-me.
E não me acho.
Sinto-me inerte
Sem seguir o compasso dos teus passos
Sem dançar essa melodia
Que insiste em ouvir
O meu coração.
Postar um comentário